Conta ordenado: Crédito fácil

mulher de negócioQuando se tem pouco dinheiro no final do mês, contas ordenado podem ajudar. Saiba porquê.

Contas ordenado são produtos interessantes para quem tem um salário fixo. Visto que a maioria dos salários atualmente são tranferidos diretamente para a conta, a questão já não é se deve-se abrir uma conta, mas se deve-se abrir uma conta à ordem normal ou uma conta ordenado. A vantagem da conta ordenado: normalmente os bancos não pedem anuidade e muitas vezes o cartão de crédito e de débito é gratis também, tal como a emissão de cheques.

Poupar nas comissões bancárias

Por vezes vezes a domiciliação de ordenado pode ajudar o cliente a obter uma spread mais baixo no crédito à habitação. Alguns bancos também oferecem descontos em parceria com outras empresas ou dão brindes como tablets, máquinas de café ou máquinas fotográficas.

Mas porque é que os bancos têm tanto interesse em ganhar clientes para contas ordenado? A solução é fácil. Por um lado ganham novos clientes, que talvez no futuro abrem mais contratos com o banco. Dar prendas é sempre uma boa forma de fidelizar os clientes. Por outro lado, uma das grandes vantagens das contas ordenado é o que faz os bancos ganharem dinheiro: a linha de crédito.

receba_comparar_juros

 

 

Crédito fácil: Linha de crédito na conta ordenado

O ‘plafond’ atribuído tem como referência o salário do cliente. Mais se ganha, maior é a linha do crédito. Esse plafond é muito prático quando se chega ao final de mês e de repente surge uma despesa extra, tal como óculos novos ou o arranjo do carro.

Infelizmente essa linha de crédito não é uma oferta, mas um bom negócio para os bancos, visto que, a TAEG é mais cara do que num crédito pessoal por exemplo. A Caixa Geral de Depósitos dá uma TAEG de 16,8 por cento para uma utilização de crédito de 1.500€ durante o prazo de três meses.

Comparar as condições das contas

Por isso, vale a pena comparar muito bem as condições das contas – e para quem quiser utilizar a linha de crédito, comparar os juros.

Para dar um exemplo: Se um cliente da Caixa Geral de Depósitos usa todos os meses uma linha de crédito de 750 euros, por ano terá que pagar 139,35 euros em juros. Em dois anos pagará 252 euros em juros. Se por outro lado, só usar a linha de crédito durante 20 dias por ano, pagará 6,90 euros em juros.

Por isso, vale a pena calcular e pensar bem, antes de usar a linha do crédito duma conta ordenado. A linha de crédito é muita prática quando se pretende passar uma fase curta com o saldo negativo. Se o saldo negativo é a regra, mais vale pedir um crédito pessoal com uma TAEG de mais ou menos dez por cento. Ao mesmo tempo os clientes tem um plafond na conta – normalmente dum ordenado.

Se este artigo lhe foi útil, talvez queira subscrever a nossa newsletter.

Contas Ordenado Top 5